top of page

Bitcoin busca estabilidade em meio a saques de US$ 670 milhões

Retiradas de bitcoins de corretoras costumam indicar intenção de guardar os ativos em carteiras pessoais, visando liquidação no longo prazo.



Após estender as perdas ontem com traders e investidores digerindo o anúncio do Federal Reserve de que as taxas de juros dos EUA devem subir em breve, o Bitcoin (BTC) volta a buscar estabilidade nesta sexta-feira (28), negociado a US$ 36.572 às 7h20


Apesar de operar abaixo dos cerca de US$ 38.500 que chegou a atingir antes das declarações do presidente do Fed, Jerome Powell, analistas apontam que a reação poderia ser pior, já que não chegou a apagar totalmente a recuperação desta semana. Na segunda-feira (24), a criptomoeda chegou a bater US$ 33 mil.


A expectativa de aumento dos juros nos EUA impacta diretamente nos retornos dos treasuries americanos, que ficam mais atrativos para o investidor mais cauteloso e acabam sugando capital de produtos financeiros considerados mais arriscados, como as criptomoedas.


O cenário também favorece o dólar, que vem ganhando força no mundo, conforme mede o índice DXY, que já subiu cerca de 1,77% nesta semana. Um dólar forte, em geral, significa um Bitcoin mais fraco. Historicamente, eles são negociados em direções opostas, em correlação negativa que ficou mais perceptível em julho do ano passado, quando o BTC bateu menos de US$ 29 mil.


Ainda assim, alguns investidores parecem estar convencidos de que um possível fundo (preço mínimo) de curto prazo já foi alcançado, e começam a retirar bitcoins das corretoras. Movimentos como esse costumam indicar a intenção de guardar os ativos digitais em uma carteira pessoal, visando a liquidação no longo prazo.


Dados levantados pela casa de análise Glassnode mostram que mais de 18.000 BTC no valor de US$ 670 milhões deixaram exchanges na quinta-feira, registrando a maior saída líquida diária em mais de um mês. Apenas na corretora BitMEX, houve um déficit de 9.500 BTC ao subtrair os saques dos depósitos.


Para Edward Moya, analista sênior de mercado da Oanda, o pânico na venda de criptomoedas pode ter acabado. Se isso se confirmar, o especialista espera ver um novo rali em altcoins, desde que Bitcoin consiga iniciar nova subida e se estabilizar entre US$ 40 mil e US$ 50 mil.


Com o BTC próximo da estabilidade, os ganhos em altcoins são modestos nesta sexta-feira, impulsionadas por novidades específicas. Um dos exemplos é a The Sandbox (SAND), que avança 3,5% hoje após ter sido escolhida pela Warner como plataforma para lançar um projeto no metaverso.


Já o FTX Token (FTT) registra alta de 4,5% após a corretora americana FTX US captar um novo investimento avaliada em US$ 8 bilhões.


Na ponta perdedora, chama atenção o caso da Terra (LUNA), blockchain que ganhou popularidade e disparou 13.842% em 2021, mas que amarga forte perda de 13,9% hoje após uma crise que afetou o sistema de balanceamento de preço de sua stablecoin UST.


Fonte: InfoMoney

Comments


bottom of page