top of page

Bitcoin recua com possível adiamento de ETF nos EUA

Rali das últimas semanas apoiado por investidores que se posicionavam para aprovação de ETF perde força em meio à disparada de criptos DeFi



A possibilidade de mais um adiamento da aprovação do ETF (fundo negociado em bolsa) de futuros de Bitcoin (BTC) nos Estados Unidos reduz o otimismo que tomou o mercado de criptomoedas nas últimas semanas e faz o principal ativo digital do planeta recuar quase 5% na manhã desta quarta-feira (13).


Em entrevista à CNBC, o diretor da empresa de análise especializada em ETF e fundos mútuos CFRA Research, Todd Rosenbluth, disse que é “provável” que a aprovação do fundo de índice de Bitcoin, aguardada para este mês, seja empurrada para 2022.


A notícia parece impactar principalmente aquele investidor que se posicionava no ativo à espera de uma possível valorização após a liberação do produto derivativo. Às 7h01, a criptomoeda caía 3,2%, de volta aos US$ 55 mil após ter atingido US$ 58 mil na terça-feira (12). O movimento de queda, porém, começou ainda ontem, com a moeda digital chegando a atingir próximo de US$ 53 mil em algumas plataformas de negociação.


O recuo, no entanto, não se estende à maioria das criptomoedas, indicando que qualquer pessimismo em relação ao ETF recai, ao menos por ora, apenas sobre o Bitcoin.


Entre as que mais se beneficiam no momento está a Binance Coin (BNB), que avança 15% e supera a Cardano (ADA) em valor de mercado, além de diversos ativos de finanças descentralizadas (DeFi). O criptoativo que mais ganha no dia, com salto de 27,3%, é o novato Spell Token (SPELL), que serve de recompensa para quem deposita fundos em um protocolo DeFi.


O avanço do setor acontece logo após o SEBA Bank, da Suíça, anunciar um produto de investimento que permite obter rendimento com criptomoedas.


ETF de Bitcoin pode chegar apenas em 2022


Segundo o diretor da empresa de análise especializada em ETF e fundos mútuos CFRA Research, Todd Rosenbluth, a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC, na sigla em inglês) pode precisar de mais tempo para aprovar o ETF de futuros de Bitcoin.


Segundo o executivo, a decisão pode ficar apenas para 2022 porque os reguladores ainda estariam inseguros sobre alguns aspectos específicos do mercado de criptomoedas, como a disparidade nos preços dos mercados à vista e futuro de Bitcoin, por exemplo.


“É uma questão de tempo”, disse Rosenbluth à CNBC. “É possível – na verdade, achamos que é provável – que veremos um atraso de um ETF de futuros de Bitcoin até 2022, até que o ambiente regulatório esteja mais claro”, afirmou.


Para o executivo especializado em derivativos de criptomoedas, existe a possibilidade de os reguladores liberarem diversos pedidos de uma vez, de modo que um não obtenha vantagem sobre o outro por ser listado antes nas bolsas americanas. Atualmente, existem mais de 20 pedidos de aprovação para ETFs de Bitcoin nos EUA.


Por outro lado, o analista Eric Balchunas, da Bloomberg, segue confiante de que o ETF de futuros de Bitcoin receba aval ainda este mês. Para ano que vem, a SEC já prepararia a liberação de um ETF com exposição direta à criptomoeda, acredita.


Fonte: InfoMoney

Commentaires


bottom of page