top of page

Bitcoin sobe para US$ 30 mil e Luna 2.0 faz estreia no mercado cripto

Estreia da nova LUNA não faz sucesso após a criptomoeda original ter colapsado; bitcoin vira preferência de investidores.



Apesar da baixa capitalização e negociação, o mercado de criptomoedas inicia a semana no verde nesta segunda-feira, 30. As principais moedas apresentam alta modesta, mas significativa. O bitcoin, a maior delas, ultrapassa uma importante faixa de preço apontada por especialistas.


De acordo com o analista do BTG Pactual, Lucas Costa, o bitcoin precisa se manter acima dos US$ 30 mil para que novos movimentos de alta sejam favorecidos. No entanto, a principal criptomoeda falhou em se manter na faixa de preço nas últimas semanas.


Antes de fechar a nona semana consecutiva no vermelho, o preço do bitcoin subiu, finalmente rompendo os US$ 30 mil. No momento, a criptomoeda é negociada por US$ 30.350 e apresenta alta de 3,45% nas últimas 24 horas, de acordo com dados do CoinMarketCap.


O sentimento do mercado cripto ainda é de “medo extremo”, de acordo com o Índice de Medo e Ganância. No entanto, a fuga dos ativos de risco não aparenta ser a única consequência disso.


Em um cenário de pessimismo generalizado, após o aumento na taxa de juros dos EUA e o colapso da rede Terra, o bitcoin pode ter se tornado uma opção mais segura aos olhos de investidores. A principal criptomoeda mantém uma alta dominância de mercado, próxima do recorde que atingiu na última semana de 46%, de acordo com o CoinMarketCap.


De acordo com um relatório recente da CoinShares divulgado pelo Decrypt, o recente colapso da rede Terra fez com que os investidores preferissem o bitcoin, com até 39% dos entrevistados dizendo que a criptomoeda de referência tem as perspectivas de crescimento mais atraentes.


Apesar da insistência de Do Kwon e dos desenvolvedores da Terra LUNA para recuperar a criptomoeda que despencou mais de 99,9%, o seu relançamento no último final de semana não fez o sucesso esperado. A criptomoeda, que reestreou no mercado chegando a ser cotada por US$ 19, rapidamente despencou, e agora custa US$ 6,46, de acordo com o CoinMarketCap.


A correlação entre as criptomoedas e os mercados tradicionais também pode ter influenciado o movimento atual das criptos. Isso porque os principais índices tradicionais, como S&P500, Dow Jones Industrial Average e Nasdaq Composite tiveram seu último fechamento em alta, embora Wall Street se encontre fechada nesta segunda-feira, 30, por conta do feriado Memorial Day.


A segunda maior criptomoeda, o ether, também apresenta alta de 3,80% nas últimas 24 horas, sendo cotado por US$ 1.882 no momento, de acordo com dados do CoinMarketCap.


Entre as principais criptomoedas, o maior destaque positivo desta manhã é a ADA, criptomoeda nativa da rede Cardano, cujo nome foi inspirado na cientista Ada Lovelace. O preço da ADA subiu 11,33% nas últimas 24 horas, fazendo com que a moeda seja cotada a US$ 0,53 no momento.


No entanto, as criptomoedas ainda têm um grande caminho a percorrer para recuperar suas máximas históricas de 2021. Após ter atingido uma capitalização de US$ 3 trilhões, agora o valor de mercado de todas as criptomoedas está em US$ 1,2 trilhão, enquanto a maioria das principais criptos é negociada por no mínimo 50% a menos que suas máximas, de acordo com dados do CoinMarketCap.


Fonte: Exame.com

Commentaires


bottom of page