top of page

Bitcoin vai a US$ 38.500 e analistas temem quedas ainda maiores

Temores com aumento de juros nos EUA e correlação com as bolsas de valores derrubam as criptomoedas.



O Bitcoin (BTC) segue em queda nesta segunda-feira (25), mantendo o movimento negativo iniciado no fim da semana passada, agora voltando para o nível dos US$ 38.500.


A maior criptomoeda do mundo já havia perdido os US$ 40 mil na sexta em um cenário de aumento de incertezas entre os investidores por conta dos riscos macroeconômicos e geopolíticos, além da pressão sentida nas bolsas de valores.


A crescente correlação entre o Bitcoin e as ações significa que os investidores estão mais sensíveis ao impacto do aumento das taxas de juros nos Estados Unidos, semelhante ao que ocorreu em 2014 e 2018.


Isso pode manter alguns compradores afastados do mercado neste momento, o que aponta para retornos mais baixos do mercado, especialmente em comparação com os último dois anos de grandes estímulos monetário e fiscal.


No último pregão, as bolsas americanas caíram forte, com os principais índices de ações caindo mais de 2%, o que também impacta o mercado cripto. O movimento ocorre após o Federal Reserve indicar que pode elevar os juros em meio ponto percentual em sua próxima reunião, em maio.


Joe DiPasquale, CEO da gestora de fundos BitBull Capital, avalia que o recente fracasso do Bitcoin em consolidar a marca de US$ 42 mil, que segundo ele era “importante para continuar o movimento ascendente dos preços”, mostra que o suporte pode ser muito menor.


“O BTC não conseguiu manter esse nível esta semana e foi rejeitado novamente”, disse DiPasquale ao CoinDesk. “Continuamos a ver níveis de US$ 38 mil atuando como suporte, mas testes contínuos dessa faixa podem resultar em um colapso para US$ 32 mil a US$ 35 mil. No lado positivo, US$ 42 mil continua sendo uma forte resistência”.


“No momento, não há grandes catalisadores de alta no horizonte e o BTC provavelmente cairá para essa faixa ou recuará ainda mais para baixo antes que uma acumulação mais agressiva possa começar”, conclui.


A queda do Bitcoin também puxa as altcoins, que registram perdas ainda maiores nesta segunda, com todas as 20 maiores criptos em valor de mercado apresentando queda.


Entre os destaques, Solana (SOL) e XRP (XRP) caem entre 6% e 8%, ao passo que a Near (NEAR) recua mais de 10%.


Fonte: InfoMoney


Comments


bottom of page