top of page

Caso Mt Gox aumenta o medo do mercado

Corretora hackeada em 2014 se comprometeu a devolver 141.000 bitcoins aos credores afetados, o que, segundo analistas, poderia provocar intensa queda no mercado



A Mt Gox, corretora que foi hackeada em 2014 e teve 850.000 BTCs roubados, assinou um acordo judicial se comprometendo a devolver 141.000 BTCs para os credores afetados (US$ 8 bilhões, no valor atual). Na época do incidente, os 850k BTCs furtados valiam cerca de US$ 460 milhões. Hoje valeriam US$ 49 bilhões.


A Mt Gox foi a maior e mais importante corretora de criptomoedas que já existiu. Fundada em 2007 na região especial de Shibuya, na cidade de Tóquio, Japão, a corretora chegou a ser responsável por cerca de 70% de todas as transações feitas com bitcoin em 2011.


De acordo com um anúncio feito na terça-feira (16) pelo administrador da Mt Gox, Nobuaki Kobayashi, o plano de recuperação originalmente apresentado no Tribunal Distrital de Tóquio em fevereiro agora é "final e definitivo".


Os usuários que entraram com ações de indenização poderiam receber os fundos com bastante rapidez, dado que Kobayashi havia sugerido em outubro que a decisão “final e obrigatória” seria o último grande obstáculo no processo de compensação.


Queda à vista?


Especialistas temem que, assim que os 141.000 BTCs forem entregues aos credores, grande parte dessas moedas seja vendida, provocando uma queda intensa e imediata no preço do bitcoin. A queda, por sua vez, poderia provocar a liquidação de posições alavancadas, levando o mercado a um colapso.


Ninguém sabe ao certo quando será feito o pagamento dos 141k BTCs. Alguns analistas acreditam que o "medo" provocado pela notícia tenha desencadeado a recente queda no preço do BTC. Outros discordam e acham que o mercado pode facilmente absorver a venda de US$ 8 bilhões.


No geral, o consenso entre especialistas é de que, apesar do atual índice de medo e ganância revelar que o mercado está com "medo", o BTC atingirá US$100k até dezembro deste ano.

留言


bottom of page