top of page

Fundo de Investimentos em Cingapura anuncia compra de Bitcoin “físico”

O setor financeiro tradicional não pode mais ignorar o Bitcoin, um ativo trilionário em Dólar e que tem chamado atenção de grandes empresas nos últimos meses



Um fundo de investimentos baseado em Cingapura anunciou uma nova compra de Bitcoin “físico”, o que causou surpresa no mercado local.


O setor financeiro tradicional não pode mais ignorar o Bitcoin, um ativo trilionário em Dólar e que tem chamado atenção de grandes empresas nos últimos meses.


Contudo, muitas empresas ainda não se expõe diretamente a moeda digital, preferindo comprar produtos financeiros associados a esse mercado. Um exemplo são fundos de investimentos.


O Brasil e os EUA lançaram, neste ano, fundos negociados em bolsa (ETFs) baseados no mercado futuro de Bitcoin. ETFs de futuros (futures-backed ETFs) não oferecem exposição direta à moeda, e sim a contratos que se baseiam na mesma. Trata-se, portanto, de "fundos baseados em papéis". Os investidores que colocam dinheiro nestes ETFs não compram Bitcoins diretamente, e sim contratos no mercado futuro vinculados ao Bitcoin.


No caso de ETFs de futuros, fica claro que o retorno dos produtos de investimentos podem não acompanhar as oscilações de mercado do Bitcoin. Mas nos próximos anos isso tende a mudar.


Fundo de investimentos em Cingapura vai comprar Bitcoin físico


De acordo com a Fund Selector Asia (FSA), a Fintonia Group deverá ser a primeira empresa de gestão de ativos e fundos de investimentos a comprar Bitcoin “físico”.


Na prática, isso significa que a empresa não irá comprar índices de criptomoedas, mas sim Bitcoin. A empresa se compromete a realizar a custódia das moedas para os clientes.


Chamado “Fintonia Bitcoin Physical Fund“, o produto novo no mercado local é criado por uma empresa regulamentada pela CVM da Malásia, a MAS. Ou seja, o produto conta com aval de uma autoridade financeira rígida, esta que interrompeu os serviços da Binance no país recentemente.


O fundador e presidente da Fintonia, Adrian Chng, lembra que seu fundo de investimentos lembrou que muitas pessoas querem investir no Bitcoin, e não em índices da moeda. Além disso, ele detectou uma grande preocupação com a custódia das moedas por investidores, sendo que seu fundo tem como proposta resolver este problema.


Como é regulamentado pela Malásia, ele acredita que poderá se conectar com várias corretoras, encontrando melhores preços de Bitcoin no mercado, tanto na venda quando na compra da moeda.


Para a custódia, o fundo contará com uma empresa licenciada e segurada, que atuará diretamente neste assunto para garantir a segurança. Já no quesito herança, o fundo pretende criar um instrumento jurídico para que herdeiros possam acessar a fortuna de investidores que vierem a falecer.


Empréstimos lastreados em Bitcoin


Outra iniciativa da empresa em Cingapura é o empréstimo de dinheiro, com lastro em Bitcoin. Assim, clientes que enviarem Bitcoin para a Fintonia poderão obter acesso a recursos em moedas fiduciárias, no instrumento chamado “Fintonia Secured Yield Fund“.


Esse produto tem a intenção de atender pessoas do comércio, mineradores, entre outros, que não querem vender seus Bitcoins, mas precisam de dinheiro fiduciário para pagar suas contas.


Adrian acredita que o Bitcoin é uma tecnologia interessante para se criar produtos e que Cingapura deverá liderar o mercado na Ásia com os dois novos produtos.


Fonte: Livecoins

Comentarios


bottom of page