top of page

Rally do Bitcoin paralisa após comentários do presidente do Banco Central dos EUA

A maior criptomoeda do mundo viu três dias consecutivos de ganhos saudáveis ​​terminarem depois que Jerome Powell sinalizou que o FED poderia acelerar o fim de suas políticas de auxílio



O preço do Bitcoin afundou depois que o presidente do Federal Reserve dos EUA, Jerome Powell, alertou na terça-feira (30) que o risco de uma inflação mais alta "aumentou", sinalizando que o banco central consideraria acelerar a redução de suas políticas de compra de ativos que impulsionaram os mercados de ativos de risco. Logo após a queda, a criptomoeda se recuperou rapidamente.


Segundo Powell, "a inflação não deve mais ser considerada transitória". Powell completou dizendo que “temos a tendência de usar a palavra transitório para significar que não vai deixar uma marca permanente na forma de inflação mais alta”, disse ele.


"Acho que provavelmente é um bom momento para retirar essa palavra e tentar explicar mais claramente o que queremos dizer", comentou antes de acrescentar que "o risco de uma inflação mais alta aumentou".


Powell acrescentou que a variante omicron do coronavírus apresenta "riscos negativos para o emprego e a atividade econômica e aumenta a incerteza com relação à inflação", o que também parece ter tido um efeito de baixa nos mercados.


Após os comentários, a Dow Jones caiu 617,69, ou 1,8%, para 34.518,25, enquanto o S&P 500 caiu 76,25 pontos - 1,6% - para 4.579,02.


O bitcoin, maior criptomoeda do mundo em termos de capitalização de mercado, também foi influenciada negativamente pela notícia, embora tenha se recuperado na sequência. Desde a notícia, o bitcoin recuou -1,3%, o que é considerado um pequeno movimento tendo em vista a volatilidade usual da moeda.


Principais fatores de risco para o preço do bitcoin


O bitcoin, apesar de muitas vezes ser apontado como independente dos mercados tradicionais, continua, de certa forma, a estar correlacionado com o mercado de ações, como tem sido desde a quebra do mercado induzida pelo coronavírus em março 2020.


A nova variante omicron traz lembranças de quando, neste ano, o preço da maior criptomoeda do mundo apresentou forte queda após os primeiros lockdowns relacionados à COVID-19.


Outro fator com potencial para afetar o preço do bitcoin é a redução das políticas de compra de ativos pelo FED dos EUA. Uma menor injeção de capital no mercado traduz-se em menor demanda, impactando diretamente a valorização da criptomoeda.

Comments


bottom of page